terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Fatores psicológicos e Obesidade



Mais um aspecto que pode estar ligado a obesidade: fatores emocionais. O ganho de peso pode ser relacionado à relação entre situações traumáticas ou de perda. Podemos estudar o indivíduo isoladamente, ou como um conjunto de indivíduos, ou ainda de forma mais ampla, analisarmos juntamente à instituições sociais.

O bebê chora de fome, sente-se mal, logo que come, sente-se bem. Com o adulto, o mesmo acontece: frente a qualquer aborrecimento ou tensão nervosa, come para sentir-se bem, igual ao bebê.

Uma vez estabelecida a obesidade, o indivíduo passa a viver em função das dificuldades que o excesso de peso lhe traz. É nesse momento que uma série de aspectos ligados a gordura passam a incomodar o obeso. Este deixa de se expor em lugares públicos, passa a sentir que todos olham pra ele com desprezo, de uma certa forma ele se “auto-exclui” da sociedade.

Por isso, em muitos casos, é receitado ao individuo obeso antidepressivos, não porque “ajudam” a emagrecer, mas sim porque mexem com o psicológico do individuo interferindo em seu metabolismo.

Referências bibliográficas: 

Postado por: Caroline M. Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário